Páginas

25 de jun de 2012

MÁQUINA DE COSTURA





Olá Meninas,

A nossa máquina de costura é antiguinha. Mainha ganhou de meu pai logo depois do casamento, isso em 1943. Puxa, faz muito tempo e até hoje ela está aqui. É uma lembrança viva do  meu tempo de criança , adolescência... enfim a história de toda uma vida. Uma máquina de costura nos remete a um tempo que passou e que deixou saudade. E  finalmente abri a máquina de costura da minha mãe. Já é um bom começo para  quem estar com vontade de aprender a costurar. Não tenho pretensão de fazer grandes costuras. Apenas  fazer o básico.  E essa minha vontade mobiliza a todos nesta casa.
 Mainha olha  para a sua velha companheira, surpresa por vê-la aberta e suspira saudosa. E diz que sente tristeza por que já não sabe mais fazer o que fazia com tanta maestria e eu lembro arrependida do tempo em que ela queria ensinar-me e eu sempre protelava, dizendo depois aprendo e o tempo passou e não aprendi. Mas infelizmente é assim. Quando somos jovens pensamos ser  donos da vida. Senhores do tempo. "Eternamente jovens". Mas que ilusão! A vida é um sopro! Mas só nos damos conta... bem mais tarde. Quando um belo dia nossos heróis e heróinas envelhecem e vem a inversão dos papeis. Precisam do nosso AMOR, CARINHO, ATENÇÃO, RESPEITO E COMPAIXÃO. E não é só isso. É muito mais. Quem convive com um idoso entende bem essa necessidade de proteção e aconchego que eles têm. Um ser totalmente indefeso. Tanto quanto um bebê. Neste mundo  tecnológico e as pessoas ocupadíssimas sem tempo para compartilhar a alegria e a juventude passageira com aquele ou aquela, que  um dia fez sua vida mais bonita. Permanecendo distantes e ausentes do convívio com aquela que já vive seu último estágio da vida. Gente, o idoso gosta de carinho, palavras amorosas que faça eles sentirem-se GENTE, assim como eu, como você como todos nós. Se você ainda tem a felicidade de ter um idoso na família. Doe AMOR. Saiba que isso só vai fazer bem e a você mais ainda.  E o coração do vovô agradecido.
Divaguei um pouco, mas como ia dizendo, incentivei-a a sentar-se diante da sua velha amiga e matar a saudade, protestou um pouco, mas sentir que queria fazer isso. Pediu os óculos, levantou-se do sofá e encaminhou-se para a máquina de costura. Estávamos, eu e Luiz nos batendo para enfiar a mesma. E mainha sentada então nos ensinou do alto dos seus 93 anos com as mãozinhas cansadas como fazer. Ficamos emocionados e ligeira registrei clicando e agora divido aqui com vocês.
Ela não vai costurar, mas um simples gesto, uma recordação anima, dar vida,  ilumina e alegra os seus dias já sombrios.
Torçam por mim meninas. E aproveito para pedir SOS a Leslie nesta nova empreitada, Rsrs.
Beijos alinhavados,

Bel

31 comentários:

  1. Bel, adorei tudo, o texto, a velha máquina de costura e Tia Nina relembrando os bons tempos.
    Lembrei que também não quis aprender a fazer crochê e hoje quando precisei que a minha mãe me ensinasse, ela estava longe. Fui salva pelas vídeo-aulas, aprendi! rsrs
    Lindo o carinho e atenção com sua mãe.
    Você é uma pessoa especial!!!
    Bjoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nádia estou tão feliz com seu comentário e com a sua delicadeza e atenção. Até que a net nos ajuda muito, não é!? Ensina o que não aprendemos oportunamente e aproxima pessoas como nós, que um dia, na infância fomos tão próximas.
      Um beijo carinhoso,
      Sua prima,

      Bel

      Excluir
    2. Minha tia seu post me emocionou mujito, sua palavras me tocaram e fizeram meu pensamento voar até minha linda, amada e saudosa BIZA !! A gente as vezes por falta de "tempo" não aproveita esses pequenos momentos de grande aprendizado com essas criaturinha tão sábias...Hoje sinto a falta das palavras e conselhos de minha neguinha !!! Parabéns por esse lindo blog, to sempre ligada !! beijooos

      Excluir
    3. PS: è Priscila, esse blog meu esta desativado, só entrei pra comentar aqui minha tia !!

      Excluir
    4. Priscila, gostei muito do seu amável comentário. A vida é assim, deixamos passar aquilo qu é importante, valioso. Saiba que foste para sua bisa, um tesouro, uma alegria e motivação. E sei que guarda no seu coração as sábias palavras ditas por ela. A vida segue. Continue iluminando a quem pecisa.Beijo grande

      Tia

      Excluir
  2. Izabel, deixei um comentário em seu post do dia 25/05 (uma colcha de retalhos linda!).
    Bem, esse seu comentário a respeito de sua mãe me encheu de emoção. Você tem razão em tudo o que disse, e eu senti muito amor e carinho em cada palavra. É isso mesmo, dê todo o carinho do mundo para sua mãe. Eu, infelizmente já não tenho mais a minha aqui perto, já não tenho mais idosos na família, todos se foram, ficamos nós os mais novos, irmãos, primos, e é verdade que ficou tudo mais sem graça.
    Bem, já estou com seu blog na minha lista de blogs preferidos, e vou segui-la, porque adorei tudo o que aqui encontrei.
    Beijos
    Jussara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, que comentário delicado e gentil. Não tinha visto o comentário anterior. Só agora li o mesmo.
      Escrevi mesmo este post com o coração. Fiquei emocionada ao ver mainha sentada diante da máquina e as lembranças de toda uma vida veio como flash back. Um misto de saudade, nostalgia, tristeza e também alegria por ainda tê-la aqui. E você entendeu e sentiu tudo que sentir.
      Gostamos de gatinhos também. Gostei muito do seu blog.
      Volte sempre. Adorei ter você aqui.
      Beijos,

      Bel

      Excluir
  3. Oi, Bel querida!!!

    Também fiquei emocionada com o post. Que bom ver D. Nina ainda com vontade de ajudar... E o melhor de tudo, você e Luiz dando a ela o que mais precisa neste momento - e quem de nós não precisa? - AMOR. Que Deus continue abençoando o teu lar e a vida de vocês. Qaunto ao socorro, vou dar uma chegadinha aí, quero mesmo ver essa preciosidade de perto...
    Beijos, beijos,

    Leslie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amável Leslie, sei que você entende tudo isso. Fico tão agradecida por suas palavras delicadas. Continuo aguardando você.
      Beijos,

      Bel

      Excluir
  4. TIA...QUE LINDO TEXTO!!!E QUE IMAGEM MARAVILHOSA,REALMENTE VÓ NINA VIVE SURPREENDENDO A GENTE!LEMBRO COMO BRINQUEI COM ESTA MÁQUINA,(KKKKKK)E Ñ É QUE UM DIA DESSES NETINHO SENTOU NO PEDAU?!
    PARABÉNS POR SER UMA FILHA TÃO DEDICADA...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Érika, finalmente sou presenteada com um comentário seu. Claro que lembro o quanto você brincava com esta máquina, quando criança. E muitas roupinhas mainha fez para você e seu irmão. Valeu viu.
      Grande beijo,

      Tia Bel

      Excluir
  5. Querida colega Bel,
    Estou no trabalho e entre um atendimento e outro aos nossos queridos motoristas, aproveito para ler algumas mensagens de minhas amizades.
    Você disse que a MÁQUINA DE COSTURA de Mainha... "É uma lembrança viva do meu tempo de criança, adolescência... enfim a história de toda uma vida".
    Voltei ao passado, porque também vivi semelhante história. Que maravilha! Um simples relato sobre uma MÁQUINA DE COSTURA , no seu estado de repouso, deixar alguém emocionado; sufocar a sua voz; roubando-lhe uma lágrima... em pagamento de tantos anos de saudades...
    A única diferença entre elas é que a máquina de sua mamãe chama-se PFAFF e a da minha, SINGER. Rsrsrsrsrsrsrsr
    Parabéns e muito obrigado em compartilhar tão agradável momento.
    Grande abraço pra você, Luiz e um especialmente para D. Nina.
    Seu colega e amigo.
    Meira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rcebi por email este comentário, copiei e colei aqui. Obrigada, querido amigo por suas palavras sempre gentis e amigas. Sei bem o que sentiu. Tenho até hoje aquela mensagem que deixaste para nós no posto, quando sua mãe partiu. Emocionada e feliz estou com sua delicadeza também.
      Beijos,

      Bel

      Excluir
  6. Bel minha querida prima, voce me fez chorar com essa sua mensagem! Como eu gostaria de ter estado presente nesse momento! Fiquei muito emocionada mesmo! Esse blog é histórico! Beijos Verinha.

    (Este recebi da minha prima Verinha e tb copio, colo e aqui está. Ela que é filha de leite de mainha e muito querida por ela. A idéia do blog é essa mesma guardar a nossa história. Rsrs.
    Beijo grande prima,
    Bel

    ResponderExcluir
  7. Muito legal , Bel
    Lembrei-me da minha avó Aurea, a máquina dela era igualzinho a esta.
    Bjs. Nando

    (Gente, que bonitinho! Um comentário de Nando. O neto da tia Corina, Que alegria.)

    ResponderExcluir
  8. Muito lindo minha prima querida.Deu uma lição a muitos que não tem paciência som seus idosos pais.Aqueles que fizeram tudo por nós. a tia está linda.MANDO UM GDE BEIJO PRA ELA,.BJOS PRA VC MINHA LINDINHA.

    (E este recebi da Cema, outra prima que mora em Bauru. Valeu Ceminha! Grande beijo)

    ResponderExcluir
  9. Fiquei emocionada com suas palavras e gestos cheios de amor com a sua mainha! Bjs

    Como não podia deixar de ser engraçado, Guilherme perguntou se D. Nina estava costurando as cuecas furadas de Luiz. Rsrsrsrsrs

    ("Bigada" amiga, Para quem não sabe Guilherme é irmão de Luiz e gosta muito de brincar com mainha.)

    ResponderExcluir
  10. Oi Belzinha,

    Que coisa linda, fiquei emocinada ao ver minha querida tia sentadinha enfiando a máquina, e, dá pra notar, que ainda o faz com muita
    facilidade. Lembrei-me de quantas vezes a vi costurando tão bem e, com tanta boa vontade fez blusinhas para mim, lá na rua do Paraíso, lembra?
    E, como você bem descreveu, só quem tem uma idoso em casa sabe o quanto são carentes de AMOR, COMPANHIA, E ATENÇÃO.
    Precisamos ter essa consciência e dar em troca um pouco do muito que recebemos destes anjos indefesos, que já foram super heróis a nos defender e protejer.
    Por fim, desejo-lhe sucesso no seu aprendizado queridinha, parabéns pela disposição!
    Grande beijo,
    Sandra

    (Sandra, como eu, vc tb cuida da sua mãe, a querida tia Mariá, da mesma idade de mainha. sabe bem a dor e a delícia qué compartilhar este estágio da vida. Beijo no coração, Bel)

    ResponderExcluir
  11. Olá Bel, que felicidade sinto ao ler tudo que escrevestes sobre sua mãe, seu carinho e cuidados tão visíveis, que Jesus te abençoe sempre amiga. E dona Nina é uma privilegiada por ter você como filha, pois poucos idosos recebem carinho, cuidados e atenção quando necessitam, alguns pensam que o idoso não tem memória (seu arquivo) e sentimentos. Obrigada pela visita e pelas palavras generosas. Seu bolo além de lindo parecia bem apetitoso. Te desejo uma semana releta de saúde, paz e alegrias, para você e todos os que te são caros, Um grande e carinhoso abraço, Maria Sônia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como estou feliz com seu comentário e sua visita, amiga.Agradeço de coração suas palavras delicadas.
      Beijos,

      Bel

      Excluir
  12. Olá vim conhecer seu blog e estou seguindo bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu C@ty! Tenho muito que aprender com vocês.
      Bjs,
      Bel

      Excluir
  13. Querida Bel,

    sua mainha está firme e saudável e com muito boa memória!
    Meu pai também é de 18 e a gente percebe que a voz e o andar vão ficando fraquinhos. Belíssima homenagem Bel.
    Fico torcendo sim pra que você logo nos mostre seus trabalhinhos feitos com a máquina antiga. Tenho certeza de que ela faz os pontos perfeitos e não embaralha os fios na bobina...

    Beijão,
    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amável Lu, é verdade com o tempo a marcha e a voz vai ficando mais lenta, é aí que entra os filhos para apoiar nessa jornada. Já estou fazendo algumas costurinhas. E feliz por estar usando a máquina de mainha.
      Bjs,
      Bel

      Excluir
  14. Oi Bel obrigada pela visitinha, adorei! Me emocionei com teu post, com as fotos, sucesso nas tuas costurices, essa energia da mainha na máquina, vai te abençoar muito, bjos, querida, seja bem vinda, já fiquei por aqui também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eva, puxa que prazer recebê-la no daqui. Rsrs. E amém viu. A máquina de costura tem muita história e transmite uma energia positiva. E mainha fica feliz. RSrs.
      Bjs,
      Bel

      Excluir
  15. OLA COMPANHEIRA DE CROCHÊ, Adorei a visita carinhosa. Guria comecei a costurar fico emocionada quando olho meus trabalhos. Que linda sua mãe, manda um bjão pra ela. Minha mãe também tinha uma Adda muito brinquei naquela maquina. hahaha
    Tenha um ótimo dia.

    ResponderExcluir
  16. Bel querida, terminei a leitura com os olhos cheios de lágrima... me emocionei com suas palavras, com seus pensamentos, com a ternura e delicadeza de Mainha diante da máquina. Tenho aqui uma Singer, tão atinga quanto essa, presente da Vovó, ocupando acento nessa delicadeza toda que você descreveu. Amei vir e ver o tempo sendo costurado com tanto carinho. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mazza como é bom ler um comentário seu. Que alegria. Estava emocionada, inspirada, sentida enfim... Quando escrevia, deixei o coração falar. E foi bom. Gostei das suas palavras: o tempo sendo costurado. Isso mesmo.
      Beijos,
      Bel

      Excluir
  17. Oi Bel!Vim agradecer a visita e me deparei com este lindo post e também me emocionei muito.Amei a sua mãezinha, lembrei da minha, que já partiu a 10 anos e tinha uma máquina igualzinha, e ela viveu até os 90 anos, e costurou muito.Beijos a você e um muito especial na sua doce mãe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandra, puxa que bom receber um comentário seu. Fiz você recordar a sua mãe. Sei que entendeu bem o que sinto.
      Grande beijo,
      Bel

      Excluir

Olá, Amiga!!!
Que bom que você veio me visitar.
Deixe seu email ou enderço do blog para retribuição da visita.
Beijos agradecidos!

Izabel Cristina