Páginas

28 de abr de 2013

CARTA DA PATROA




CARTA DA PATROA

Prezada empregada doméstica,        Quero cumprimentá-la porque, finalmente, a sua classe passou a ter os mesmos direitos do restante dos trabalhadores do nosso país. Agora as suas horas extras serão remuneradas, você terá direito ao FGTS, seguro desemprego, intervalo na jornada de trabalho e mais uma série de benefícios. Parabéns pela conquista !
Mas, posso informar-lhe que, para mim, pouca coisa mudará... Afinal estou acostumada ao dia a dia do mercado de trabalho e, com certeza, saberei me adaptar rapidamente às novas regras. Apertando um pouco mais o orçamento, conseguirei pagar todos os ônus da nova lei, porém me preocupo com o novo tratamento que terei de dar a você, pois “para todo bônus, o seu ônus”.
Você será reconhecida por mim, financeiramente, mas precisará comprovar-me que está apta a ser tratada como profissional. Adeus às velhas desculpas de que o ônibus atrasou... Agora tenho que registrar sua entrada  e sua saída, para computar as horas extras a que você tenha direito...
Não me peça para não descontar suas faltas! Inevitavelmente terei  que contribuir para  um fundo de garantia por seu tempo de serviço [FGTS] e, por isso, você precisa vir trabalhar.
Lembre-se, também, que não aceitarei as desculpas de que você não sabe cozinhar, passar, lavar roupas, pois estas aptidões são necessárias para o seu trabalho. Siga as minhas orientações e cumpra as minhas determinações.
Para atender às necessidades do meu lar, tal como acontece nas empresas (veja o comércio), busque a capacitação e a reciclagem, esteja atenta às boas relações interpessoais, para que eu possa honrar com prazer os seus direitos ora adquiridos.
Não vale mais ser doméstica e estudar datilografia (ah! Isso era antigamente, agora é informática...), ou passar horas mexendo e aprendendo tudo do celular ou ouvindo radinho sem se importar em esmerar-se para atender às necessidades do meu lar, pois isso é o que o seu emprego requer!... Deixe o lazer para o período de descanso...
Você alcançou uma posição privilegiada, é uma profissional com todos os direitos da Consolidação das Leis do Trabalho, igual a qualquer empregado de uma empresa, embora meu lar e a minha família não se enquadrem nessa categoria e não tenham fins lucrativos. Portanto, acostume-se a ser advertida, afinal tarefas não realizadas contarão também para demissão por justa causa.
Prejuízos ocasionados pela má utilização dos pertences de minha residência [seu local de trabalho], serão tratados como patrimônio, que você terá obrigação de zelar e ressarcir-me, caso venha a danificá-lo. E isso inclui as minhas roupas que você costuma manchar ao lavar e/ou queimar ao passar. Mas não se preocupe, quando eu fizer a reposição do item por outro igual, apresentarei o cupom fiscal a você.
Sentirei no bolso,  é verdade, mas a grande privilegiada será você, pois até que enfim alguém pensou em sua classe, no seu crescimento pessoal e profissional, espero que com a aquisição de todos esses benefícios você consiga manter-se no mercado de trabalho, buscando sempre o aprimoramento profissional.
Espero, ainda, que esse pouco dinheiro que chegará às suas mãos, uma vez que grande parte dele vai mesmo ficar para o governo, lhe dê condições de sustentar a sua família, pagar os cursos que você precisa fazer e ainda assim ser a amiga e companheira que nos auxilia ao longo de nossas vidas. Infelizmente, como a nossa relação profissional será igual a de todos os empregados, as consultas e os exames médicos que sempre paguei para você, evitando as desumanas filas do SUS, não mais poderei fazê-lo .Os políticos certamente  eliminarão as filas do SUS, evitando, assim, que você se prejudique  faltando ao trabalho
Atentando para tudo isso, nossa relação de amizade não sofrerá a menor mudança. Respeito o seu trabalho, preciso de sua ajuda em meu lar e confio no seu potencial. Por isso, espero que essa nova lei seja um marco para nós duas.
Um abraço e muito sucesso para você!
Sua patroa. 

Autor Desconhecido
Este foi um e-mail que recebi esta semana. E achei oportuno postar aqui.
Confesso que a "PEC das Domésticas" me atingiu em cheio. Sempre assinei carteira e fazia tudo que mandava a LEI. E fechava os olhos para muita coisa a fim de conservar uma empregada doméstica em casa.
Tenho, a minha mãe, já idosa com 94 anos e trabalho a tarde, das 12 as 18 horas. Não posso deixá-la sozinha. E a empregada quando percebe que temos necessidade da sua presença, elas se aproveitam.
Não tem profissionalismo, comprometimento, responsabilidade e honestidade. HONESTIDADE sim.
Ser honesto, não é só aquela pessoa que não pega no alheio. É também aquela(e) que cumpre as suas tarefas. E o que vejo, em sua grande maioria, é empregada doméstica enrolada, sempre dando desculpas, nada fazem a contento.  Mas querem todos os seus direitos. A mídia só fala nos direitos delas.
Aceito cumprir a LEI, mas cadê a doméstica preparada, qualificada para assumir o cargo!?
Estou procurando. Aqui não tem. Como vocês estão encarando isso?
Boa semana meninas.
Beijos domésticos,
Bel

22 de abr de 2013

CUSTOMIZAÇÃO JEANS

E a faxina no guarda-roupa continua.
Dessa vez a velha calça jeans virou bermuda com direito a um bico de crochê e com a sobra do tecido fiz uma carteira.
As caixas de tetra pak mais uma vez me ajudaram na confecção dessa carteira. Abaixo tem a foto de uma caixa aberta e recortada. 
É uma matéria prima excelente para quem faz artesanato. Mas nem todos ainda perceberam. Ela é composta por camadas de plástico, papel e alumínio e o bom é que já existe muita gente fazendo vários objetos como placas e telhas entre outros.
Vamos reciclar e assim incentivar outras pessoas. Temos tanta coisa em nossos armários esperando que nossos olhos o descubram e com a ajuda das nossas mãos criativas o transformem dando-lhes uma nova aparência.
Beijos Reciclados,

Bel






19 de abr de 2013

CUSTOMIZAÇÃO


Customizar é adaptar algo de acordo com o gosto ou necessidade de alguém. Alterar algo para fazer com que sirva melhor aos requisitos de alguém. 
É conseguir dar nova vida a uma peça que estava em desuso usando a criatividade.
Não sou costureira, mas faço as minhas "artices" e as vezes dar certo. Essa batinha, já não gostava do modelo e desprezada estava na gaveta. Tirei as alças, recortei e fiz o crochê. A calça também recortei e transformei numa bermuda e fiz a barra de crochê.
Continuo lançando um segundo olhar para o que tenho e procuro transformar. É bom. Acreditem. Vira uma mania divertida. Procure aquela roupa esquecida há tempos no armário e faça as suas modificações e crie a sua moda, o seu estilo.
As flores de crochê já foi tema de uma postagem aqui no blog,  ano passado e estão aqui enfeitando a blusa. Basta clicar no link para conferir:  http://daquipraliideias.blogspot.com.br/2012/01/pingente-de-croche.html
E esta postagem faço, atendendo ao pedido da Lu, do blog http://fusoeroca.blogspot.com.br/ . Viu, minha Flor. Pedido atendido:  Um "post" com a blusa customizada está aí.
O tempinho está bom. Uma chuvinha molhando a terra e suavizando o calor que antes fazia. Gosto dessa temperatura mais amena, mais agradável.
"Agir com criatividade é fazer alguma coisa, mesmo que ainda não seja fazer a coisa mais certa".
Um final de semana marailhoso para todos!
Beijos criativos,
Bel

12 de abr de 2013

NOVAS RECICLAGENS




O Bolo de Aniversário de Nina e Bel





Olá Meninas,

Abril trouxe chuva. Que bom! Ilhéus estava quente e abafada. Deu uma aliviada.
Sempre escuto alguém falar que não devemos mexer naquilo que está dando certo. E eu fui mexer... Há muitos anos mainha toma omeprazol para a gastrite, fui tentar homeopatia e deu tudo errado. Ela passou mal, chamei o médico para atendê-la em casa e ele achou melhor interná-la e fomos às pressas, para o hospital. Meu Deus, que agonia. Quanta dor ela sentia. Hoje ela estar melhor. E eu mais cuidadosa com a sua alimentação, remédios, sucos, leite desnatado. Idoso é tão frágil quanto um bebê. Não duvidem. Tudo muda num piscar de olhos. Não sou contra a homeopatia, mas para a minha mãe, que completou dia 09 deste mês, 94 aninhos não deu certo. Esta lição aprendi. Ufa!!!
(Sumiço esclarecido)
Vejam a mesa de café que preparei para nós.
Vamos tomar um cafezinho, comer um bolinho e comemorar o aniversário atrasado. Não é, minha doce amiga Nadja?!  Afinal Abril é um mês especial. Nasci dia 06,  mainha dia 09 e o meu pai que já está vivendo em outro plano aniversariava no dia 10. A família ariana. Rsrs.
Estes suplás fiz com caixas de leite tetra pak. Recortei dois círculos, colei e depois forrei com chita. Fiz até crochê em um. Enfeitam e alegram a mesa na hora da refeição. Até as garrafas pet viraram biscoiteiras, que tal? O bichinho da reciclagem me pegou mesmo. É muito bom criar, reutilizar, reciclar e transformar.
Agradeço a todos(as) que me visitam e em especial para a Nadja do Cacareco's o carinho, o incentivo o parabéns e a procura. Rsrs. Tenho todas vocês no coração.
Beijos de abril,
Bel